segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

ADEGA DOS LEIGOS NA CÁLEM


Foi neste sábado que passou, dia 29 de Janeiro, que o Adega dos Leigos juntamente com os Portuguese WineBloggers, visitou a Sogevinus e a Andresen para uma prova de Vinhos do Porto Velhos. Uma prova de sonho para qualquer enófilo. Chegámos a Gaia de comboio, perto das 11 horas da manhã, e à nossa espera na Cálem estava a Cátia Moura, Joana Gonçalves, António Montenegro e Pedro Sá. Começámos com uma bela visita ás caves, onde estagia os seus vinhos, e onde nos explicaram a história da empresa. Depois da visita, foi-nos mostrado um filme com a história narrada anteriormente. Depois da visita, fomos ter com Pedro Sá, o Enólogo da empresa, e António Montenegro, Director Comercial. A prova ia começar.







Pedro Sá começou por nos apresentar as marcas do grupo, Barros, Burmester, Cálem, Kopke e Gilberts e de seguida, fomos para o primeiro vinho.






KOPKE WHITE 40 YEARS OLD

Aspecto limpido, de uma cor dourada, no nariz destaca-se casca de laranja e frutos secos. Na boca, muito boa acidez, muito boa estrutura, especiado e muito fresco. Final de boca longo e de uma intensidade impressionante.
Nota: 18,5

CÁLEM COLHEITA 1961

Aspecto limpido e de cor aloirada. No nariz, mais trabalhado por ser cascas tintas, tabaco em evidência, mel e especiado. Na boca, doce, gordo, alcool em armonia, boa acidez e de intensidade persistente com final de boca longo.
Nota: 18,75

BURMESTER COLHEITA 1960

Aspecto limpido e de cor castanho claro esverdeado. No nariz, complexo, especiado, caramelo e com madeira seca tostada, que me agradou muito. Na boca, boa acidez, equilibrado e bem casado, de intensidade persistente e de final de boca suave e longo. A minha escolha.
Nota: 19,25

BARROS COLHEITA 1950

Aspecto limpido e de cor castanha. No nariz, intenso, frutos secos e especiado, com algum mel. Na boca, com bastante corpo, a encher bem a boca, especiado e de final longo.
Nota: 18,75

BURMESTER COLHEITA 1940

Aspecto limpido e de cor âmbar. No nariz, poderoso, iodo, especiado e café a combinarem na perfeição. Na boca, sedoso, belissima acidez, muito complexo e de final de boca muito longo.
Nota: 19

KOPKE COLHEITA 1937

Aspecto limpido com cor castanho esverdeado. No nariz, complexo, madeira verde, figos e amêndoa. Na boca, boa acidez, muito equilibrado, untuoso e muito suave, com um final de boca longo e prazeroso.
Nota: 18,5

BARROS COLHEITA WHITE 1935

Aspecto limpido e de cor amarelo escuro. Nariz complexo, frutos secos, especiado e mel. Na boca, intenso, encorpado, suave, excelente acidez, com um travo amargo/seco que adorei. O final é persistente e mostra bem que um Porto Branco tem que se lhe diga.
Nota: 18,5

BURMESTER COLHEITA 1900

Magnifico. Aspecto limpido e de cor castanho com nuances esverdeadas. No nariz, intenso, frutos secos, floral, madeira suave de excelência. Na boca, poderoso, acidez brilhante, mel de urze, fruta passa, sedoso com uma intensidade persistente e de final de boca longuissimo. Como disse Pedro Sá, uma experiência inesquecível.
Nota: 20







Depois desta prova de sonho, depois de uma boa conversa e convivio, fomos almoçar no espaço da Cálem. Um espeço com uma vista deslumbrante, pertissimo da Ponte D. Luís. A ver os barcos a passar e o elevador do outro lado a levar as pessoas no meio do bairro em rampa ingreme, numa simplicidade agradável e descontraida. No almoço provámos 3 vinhos de mesa.




CURVA RESERVA BRANCO 2009

Aspecto limpido, lágrima persistente e de cor amarelo pálido. No nariz, limpo, Fernão Pires em evidência. Frutos tropicais, mineral. Na boca, seco, boa acidez, fruta madura, intensidade média e de final de boca curto. Um vinho que para mim, falta-lhe ter um final mais longo.
Nota: 15,75

KOPKE DOC DOURO TINTO 2008

Aspecto limpido, lágrima persistente e de cor violeta escura. No nariz, limpo, intenso, caramelo, floral. Na boca, seco, corpo médio, frutado, especiado, taninos suaves, com intensidade médio e de final de boca longo. Gostei bastante.
Nota: 16,5

CASA BURMESTER RESERVA TINTO 2008

Aspecto limpido e de cor violeta carregada. No nariz, fechado, mas a sair uma fruta compotada, floral, madeira escondida. Na boca, seco, encorpado, frutado, especiado, intensidade média e de final de boca longo.
Nota: 16,25

Queria desde já agradecer à Sogevinus por ter proporcionado esta magnifica prova, com vinhos magnificos, excelente companhia e convivio entre todos, fomos muito bem recebidos, com um excelente almoço e uma visita que adorei. Obrigado por tudo.





Enviar um comentário