terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

ADEGA DOS LEIGOS NA ANDRESEN

Continuando a viajem de dia 29 de Janeiro, depois do almoço na Cálem e da maravilhosa visita a uma das caves mais emblemáticas do Vinho do Porto, seguimos caminho para a Andresen, empresa mais tradicional, também com vinhos de excelência. Já estavam à nossa espera, na estação de Gaia-Devesas. Depois do grupo reunido, subimos a rua e entrámos no mundo Andresen. Ficam umas fotos para mostrar o que vi que vale mais que as palavras.









Muitas das barricas usadas têm mais de 80 anos, o que faz o perfil seguido pela empresa, ter um toque muito próprio para os seus vinhos. Também são dos poucos que ainda têm tanoaria própria, o que é fantástico. Depois da visita à adega, seguimos para a sala de enologia onde nos esperava Álvaro Van Zeller, que já tinha preparado os vinhos que iam estar em prova, e que vinhos. Uma prova menos formal, mais tradicional ou rústica, onde ia-mos servindo, provando, comentando e apontando à medida que queríamos, falando uns com os outros e tirando conclusões. E os vinhos que provámos foram:

ANDRESEN COLHEITA 1997

Um vinho intenso, castanho e límpido, fruta seca, flor de laranjeira, especiarias, amadeirado. Na boca, meio-doce, boa acidez, bom corpo, de intensidade média e de final longo.
Nota: 17,5

ANDRESEN COLHEITA 1995

Mais fechado que o anterior, algum mel, frutos secos, amêndoa. Na boca, doce, acidez média, encorpado, especiado, intenso e de final longo.
Nota: 17,25

ANDRESEN COLHEITA 1992

Aromáticamente fiel, frutos secos, mineral, tilia, melaço. Na boca, cheio, boa acidez, bom corpo, intensidade média e de final de boca longo.
Nota: 17

ANDRESEN COLHEITA 1991

Muito parecido com o anterior, mas de uma qualidade invejável. Mel, frutos secos, mel. Na boca, encorpado, especiado, madeira presente, intenso, complexo e final longo.
Nota: 17,25

ANDRESEN VINTAGE 2007

Com muita vida, fruta compotada, frutos secos, meio-doce, um pouco adstringente, cereja preta madurissima. Cai um pouco no final de boca que é médio. Gostei.
Nota: 17,75

ANDRESEN BRANCO 10 ANOS

Fruta seca, ligeira acácia, muita frescura, alcool médio, boa acidez, mel. Um excelente branco.
Nota: 17,25

ANDRESEN BRANCO 20 ANOS

Mineral, floral e muito fresco. Um vinho cheio de vida, gordo, acidez magnifica, intenso e de final de boca longo.
Nota: 17,75

ANDRESEN VINTAGE 2008

Ainda um pouco verde, fruta em compota, ameixa e morangos, intenso e de final de boca médio. muito gastronómico.
Nota: 17,5

ANDRESEN COLHEITA 1982

Muito perfumado, pronunciado, mel, especiado. Na boca, untuoso, fresco, boa acidez, intenso e longo.
Nota: 18

ANDRESEN COLHEITA 1980

Flor de laranjeira, frutos secos, mel. Bom corpo, o alcool mais evidente, intenso e longo.
Nota: 17,75

ANDRESEN COLHEITA 1975

Castanho com nuances esverdeados, mel, frutos secos, amêndoa, caramelo, boa acidez, muito intenso e de final muito longo.
Nota: 18

ANDRESEN COLHEITA 1968

O que hei-de dizer deste magnifico vinho. Adorei. Para mim o melhor de todos. Um vinho de eleição, de grande qualidade e perfeito.
Nota: 19,75

ANDRESEN COLHEITA 1910

O que todos esperavam. Sem palavras, mas na minha opinião, não conseguiu bater o Colheita 1968. Vinho que não vale a pena sequer tentar descreve-lo.
Nota: 19,5

Queria agradecer a todos da Andresen pelo esforço a terem uma visita destas a um sábado, mas que para mim, valeu a pena e muito. Vinhos de uma qualidade invejável. Obrigado.

Enviar um comentário