sexta-feira, 30 de abril de 2010

QUINTA DA ALORNA COLHEITA TARDIA 2006


Nunca tinha bebido um colheita tardia, até um dia, em casa de familiares, me darem a provar um e a deixar-me com curiosidade de abrir um em casa e saboreá-lo a gosto.

Mais ou menos á 20 anos atrás, ouvia, mais da parte da manhã, nas tascas perto de casa, os velhotes a pedirem muito um branco velho. E não era vinho com muitos anos, nem vinhos que tinham estado a envelhecer para se tornarem velhos, mas sim vinho novo, mas feito com as uvas deixadas para trás na vindima. Provei em miudo e lembro-me que era maravilhoso.

Entretanto esse vinho foi proibido de ser vendido, pois as autoridades diziam que fazia mal á saude, pois este vinho era feito com uvas já podres. Deixou-se de se ouvir pedir, " Um branco velho sff".

Pois é, mas quem os fabricava, sabia que as uvas não eram assim tão podres e que não fazia mal nenhum, pois era um vinho como outro qualquer, mas mais adocicado devido ao tempo de amadurecimento que as uvas tinham em cima. Ora surgiu os vinhos Colheita Tardia, mais apurados, mais concentrados, mais trabalhados e com um nivel de qualidade melhor, mas surgiu e conseguiu-se dar a volta a uma situação que parecia perdida. E ainda bem, pois merecem destaque e estaremos cá para o dar.

Quinta da Alorna Colheita Tardia é um vinho bastante agradável, bonito pela cor que tem e saboroso pelo gosto. Vinho Ribatejano, feito com uvas Fernão Pires, tipo doce e com um grau de 13%.

Em termos aromáticos achei este vinho meio fechado, com algumas notas de madeira mas um pouco escondido. Quem o cheira não sabe o que vai provar.
Na boca, fruta bastante madura, madeira e leves notas de castanha pilada, o que achei bastante interessante. Um pouco licoroso, cheio e com um final médio. Talvez tenha um toque de secura.

Este vinho foi servido como aperitivo, a uma temperatura de 7º a acompanhar um queijo leve e um chouriço de Trás-os-Montes.

Aconselho a quem quiser provar, e que não se vai arrepender de gastar cerca de 12€.

Nota: 16
Preço: 12€
Enviar um comentário